Um tapete exposto na parede? Uau!

Como combinado, as revistas que estavam para ir para o lixo têm vindo a ser novamente folheadas e, hoje, encontrei mais um artigo merecedor de vir para o arquivo. Encontrei esta imagem na revista Caras Decoração de janeiro de 2016.
Olhem que ideia gira: um tapete já guardado pode ser exposto numa parede! Isto leva-me a outra ideia: um tapete liso pode perfeitamente ser pintado à mão por nós, gente jeitosa e cheia de bom gosto.

 

 

Sei, por experiência própria, que as tintas acrílicas que uso na ilustração, muito dificilmente saem com as lavagens. Quando pintam o tecido, pintam mesmo – à conta disso já estraguei algumas peças de roupa :-D… – o que, para o efeito, até é bom. Mas vi aqui que, se a a área a pintar for grande, é preferível usar tintas de tecido, porque o acrílico endurece (e é verdade, confirmo).
Dependendo do que se pretende, pode-se usar um pincel ou tinta em spray e fazer máscaras.

 

 

Bom, já estou com várias ideias…
E vocês, já se lembraram de algum tapete que têm por casa que possa ou deva ser exposto? Têm algum daqueles tipo oriental ou vintage, de família? Também consigo imaginar um daqueles tapetes de trapos presos, colorido ou numa só cor com puxadinhos, bem típicos do nosso país.

 

 

Agora, até fiquei com vontade de pegar no nosso tapete branquinho (o mais pequeno da imagem) e fazer-lhe uma pinturinha. O que acham? Arrisco?… ou talvez compre outro, um pouco mais pequeno, baratucho, para o nosso hall nude. 😀

Vocês não ficam com borboletas na barriga quando se sentem inspirados/as? Neste momento estou cheia delas! Ou isso ou pulgas. Também posso dizer que estou em pulgas!
Mas prometam-me uma coisa: se colocarem algum tapete numa parede ou se fizerem uma pintura num, partilhem connosco, vá lá!… Quero ver isso!

Carlota

 

Sem Comentários

Publique um comentário