Anos! Estivémos anos na penumbra! Sempre com soluções de recurso para aumentar a intensidade da luz no nosso local de trabalho. Candeeirinhos aqui, candeeirinhos ali, candeeiros de pé, candeeiros de mesa, candeeiros de parede, focos presos no teto… candeeiro no teto é que a nossa sala principal não tinha!

Ao ouvir a mensagem de Ano Novo do Presidente da República, não pudemos deixar de nos rever em muitas das suas palavras e expressões. Também para nós 2017 foi um “estranho e contraditório ano, que muito exigiu de nós”. Tivemos muitas alegrias, como algumas parcerias conseguidas com marcas de referência (sinal de que somos merecedores da sua confiança), como a concretização de projetos importantes e como o facto de termos sido nomeados para Blog do Ano na categoria de Decoração (sem esquecer todas as mensagens incentivadoras que nos foram chegando). Mas também tivemos um ou outro infortúnio, ainda alguma instabilidade financeira e novidades menos boas a nível profissional, o que colocou à prova a nossa capacidade de resistência. Por isso, estamos felizes por entrar em 2018, na expetativa de ser um ano um pouco mais tranquilo, mais estável e, ao mesmo tempo, com mais trabalho e menos estagnação. Somos malta criativa, somos malta que faz acontecer e somos malta que gosta de partilhar!…e, por isso, gostamos de estar por aqui e gostamos mesmo de estar com vocês!
Decretámos que 2018 terá que ser, então, o nosso “Ano da Reinvenção”! (usando novamente as palavras do Sr. Presidente)

Conseguimos. Não queríamos sair de casa e não saímos. Hoje foi um dia tranquilo, embora com bastantes tarefas de última hora para fazer. Ainda há prendas por embrulhar e um doce por fazer, mas vai acontecer! Entretanto, aqui fica mais um recanto cá de casa. O quarto de hóspedes também teve direito a cabeceira de cama decorada e está, agora, muito mais simpático e acolhedor.

Hoje não vamos sair de casa… não queremos… não nos apetece…
Acho que ainda nos falta um ou outro presente, mas havemos de arranjar maneira de os fazer. Temos prendas para embrulhar e iguarias para cozinhar. Queremos uma Carlota com roupa confortável, de volta da casa, e um Marcelo de polar quentinho, na oficina. Isto soou um pouco machista… mas não, é o que nós gostamos mesmo de fazer! A Cá também está como quer, com as primas e os avós. Quis ir para Coimbra fazer um curso de costura, mas amanhã já estaremos todos juntos novamente.
E porque a lenha chegou hoje às nove em ponto, vamos acender a lareira (que esta casa tem estado um gelo!)… e as velas… e as gambiarras.
Hoje, queremos um pouco de tranquilidade e queremos preparar o Natal, sem stress.