Dicas · como organizar a mesa de estudo

Mas haverá alguém que não goste de estudar ou trabalhar num espaço bonito e organizado?… Assim um daqueles espaços que, só de olhar, até dá vontade de começar a trabalhar?… Quem não gosta?
E não é verdade, também, que todos nós gostamos de ver os nossos filhos motivados para o estudo, tranquilos e inspirados, num espaço organizado? Oh, se é!… é meio caminho andado para um ano escolar mais calmo e bem sucedido, já que a organização é fundamental para a concentração e uma mesa de estudo organizada ajuda a um desempenho mais produtivo por parte dos nossos pequenos estudantes.
Uma coisa já percebi: jamais os nossos filhos conseguirão ser os “organizados” que ansiamos se não os ajudarmos, se não lhes mostrarmos como o poderão ser, se não lhes dermos as ferramentas de que necessitam para se organizar, se não tentarmos com eles uma e outra e mais outra vez… várias vezes, tantas vezes (até pensarmos que não está a resultar), mas sem desistir porque lá no futuro, um dia, nós entraremos na casa deles e pensaremos com os nossos botões “Olha, não é que funcionou?!”.

Não adianta gritar agora “arruma a tua secretária!!!!!” se eles ainda estão a aprender como se faz. Até nós estamos a aprender como se faz! Eu falo por mim, que só ao fim de trinta e muitos anos anos é que percebi as vantagens de um local de trabalho organizado e inspirador… e de uma mesa de estudo ou trabalho arrumada todos os finais de dia…
Organizar o cantinho de estudo e todo o material escolar pode – e deve – ser uma tarefa feita em conjunto com os nossos filhos.

 

Mas, então, como organizar – ou ajudar a organizar – a mesa de estudo?

  1. A escolha do local de estudo é importantíssima! Um bom ambiente de estudo é claro e arejado, com janelas, luz natural e boa ventilação. Não há quem sinta energia perante um quarto escuro, mal iluminado e com pouca luz solar.
  2. O espaço deve ser decorado com cores claras e de acordo com o seu gosto pessoal, refletindo a sua personalidade. Os tons claros oferecem sensação de limpeza e calma; um tapete bonito, frases motivadoras em molduras, uma fotografia de um momento bom, dão outro ânimo.
  3. Não pode faltar uma cadeira confortável, uma mesa de estudo de dimensões adequadas e um candeeiro.
  4. Em cima da mesa apenas deve constar o que é necessário e utilizado com frequência (porta-lápis, agenda ou bloco de notas e, caso utilize, computador). Tudo o resto (régua, compasso, calculadora,…) deve guardar-se. O excesso de objetos sobre a mesa é poluição visual e provoca desordem mental, diminuindo a capacidade de concentração.
  5. É preciso sentido estético na arrumação da mesa, com os objetos organizados de forma agradável; e é preciso rigor na arrumação da mesa: objetos inúteis, papeis amassados e restos de borracha não são permitidos. Com organização é mais fácil a limpeza e os dois mantêm o cérebro alinhado.
  6. Criar o hábito de limpar o espaço pelo menos uma vez por semana e de o deixar arrumado todos os dias, ou sempre que terminar o estudo. Nada como chegar no dia seguinte e ter tudo pronto, arrumadinho, para recomeçar.
  7. Usar painéis (um mural ou um quadro) para lembrar coisas importantes: uma tarefa (como rever uma matéria importante, pesquisar um site, realizar um trabalho de grupo,…), uma fórmula, uma tabuada ou uma tabela. Esqueceu? Basta olhar para o quadro.
  8. Não colocar na mesa de estudo o apoio do telemóvel, um relógio ou uma consola pois são fatores de distração… e desligar o som para evitar os PLIM de notificações a toda a hora.
  9. Colocar prateleiras (ou estante) junto à secretária com os livros e os cadernos, para que não seja preciso levantar-se de cada vez que precisar de algum.
  10. Utilizar gavetas ou caixas para arrumar os objetos usados com menor frequência e um criado-mudo ou uma mesinha de apoio.
  11. Uma pasta de fole ajuda a organizar os papeis por assunto ou disciplina (fichas, notas, apontamentos,…).

 

 

 

 

Mas como podemos fazê-lo sem gastar muito?

  1. Sem pressas. Organizar e decorar esse espaço deve ser um projeto a médio prazo, percebendo necessidades, testando soluções. Primeiro, é necessário identificar os itens que mais se usa e que deverão estar à mão. Só depois se deverá procurar as melhores soluções em produtos organizadores, de preferência, “comprados” mesmo por casa (caixas, tabuleiros, dossiers, porta-talheres, copos,…).
  2. É difícil manter os materiais em mesas de estudo pequenas, mesmo com produtos organizadores. Nesse caso, pode-se organizar kits por atividades, em caixas de sapatos ou de cereais (decoradas) ou pastas de anos anteriores (recicladas), as quais vão para a mesa consoante o que for para usar no momento – materiais de artes, materiais de estudo e apontamentos, materiais de geometria/matemática,…
  3. Recipientes de plástico, embalagens de bolachas, porta-talheres,… muito do que se usa na cozinha, na despensa ou no quarto de banho também serve no espaço de estudo.

 

 

As caixas organizam diferentes materiais dependendo dos interesses de cada um. Claro que a nossa miúda tinha que ter a caixa “artes”!… mas pode haver a caixa “medalhas”, “diplomas”, “modelismo”,… este não tem que ser apenas o espaço da parte chata da sua atividade “profissional” mas, também, o espaço do trabalho que gostam de fazer e em que são bons, o espaço onde eles se valorizam e se sentem reconhecidos. É o espaço da sua formação e nem todos estão simplesmente vocacionados para as áreas do conhecimento. Se dança muito bem, se é ótimo karateka, se a música poderá vir a ser o seu futuro, não vamos retirar isso da sua zona de trabalho, certo? O mérito deve estar junto do trabalho! E eles terão que perceber que uma atividade não invalida a outra (a do estudo); as duas complementam-se e são essenciais para a sua formação.

 

 

 

Este foi o trabalho de casa de ontem, meu em conjunto com a Cá – organizar o seu espaço de trabalho. Não foi difícil, pois o básico estava feito desde a altura em que criámos este espaço (podem ver aqui e aqui). A fase inicial é mais dura, mas depois é só manutenção! 😉
Ah! E claro que, antes de organizar, houve lugar a destralhação! A miúda parece outra – mais decidida e mais assertiva do que nunca! (E eu que julguei que não havia esperança para o seu apego às coisas…)

Assim sendo, espero que se sintam inspirados, pais e filhos!
E bom ano escolar!

Carlota

 

SaveSave

SaveSave

Sem Comentários

Publique um comentário