Como forrar paredes com placas de pvc – fácil

Então, vamos lá a isto!
Antes de mais, retira-se tudo do espaço e faz-se bagunça noutra divisão.

 

pvc_1

 

É natural que, agora, as paredes pareçam ainda mais estragadas e manchadas e o teto grite por uma nova pintura. Se é para fazer, faça-se bem feito e é de aproveitar a divisão vazia… toca a pintar o teto. Com que tinta? Aqui por casa já não temos dúvidas: uma boa tinta, para tetos, acetinada, lavável é crucial (as boas tintas são caras, mas os resultados ficam a anos-luz dos produtos baratos e de marca branca, já para não falar que o nosso esforço físico reduz-se para metade). Também somos fãs de tintas anti-salpicos no que trata a pintura de tetos. Nada pior do que estar a pintar e sentirmos os salpicos a chover no cabelo, nos olhos e no chão. Quanto a esta fase da pintura guardarei pormenores para outro artigo. Por agora, vamos ao que interessa.

 

 

As placas de pvc vêm revestidas com uma película adesiva que as protege – apenas um lado. Não retirar já! Deixemos isso para o final por forma a podermos manusear as placas mais à vontade.

 

pvc_4

 

Uma régua metálica de 1m e uma base de corte são um must para esta tarefa. X-ato e uma caneta que escreva bem neste material também (nós usámos uma caneta Posca branca).

 

pvc_5

 

Na Mitera cortam as placas com as dimensões pretendidas (cortes simples, claro!). Se queremos trabalhar com placas grandes, temos que disponibilizar uma boa área de trabalho. Nós deitámos-las no chão da sala.

 

pvc_3

 

Tira-se as medidas às paredes, com muito rigor. Mede-se em cima, em baixo,… medir duas vezes para só cortar uma – é outro dos nossos lemas. Muitas vezes há diferenças de milímetros entre o topo e a base da parede e isso fará diferença nas junções das placas de pvc. É só termos esse cuidado, mais nada.
Como estamos a trabalhar em cima da película, podemos riscar à vontade.
Não podemos esquecer de tirar as medidas aos pontos de eletricidade, torneiras e entradas de tubagens, porque vamos ter que as considerar nos cortes das placas.
Podemos usar uma ou várias cranianas com medidas diferentes para estes cortes.

 

pvc_6

 

O Eme ajustou uma à aparafusadora. Vou descobrir como e depois partilharei 😉 .

 

pvc_7

 

Agora, é só confirmar se bate tudo certo. E não é que bate? Perfeito!

No meio de tudo isto, onde está o Luke?

 

luke_1

 

pvc_8

 

Coloca-se, então, a cola – qualquer uma “não mais pregos” – no verso do pvc (lado que não tem película), mesmo até aos cantinhos e bem junto às laterais para que não fiquem pontas salientes

 

pvc_10

 

e desata-se às palmadas ao pvc, libertando todas as frustrações da semana, para que adira bem à parede. Em segundos, já não mexe!

E mesmo assim, com toda a pancadaria, há quem consiga dormir…

 

mifi_1
pvc_9

 

Lindo!

 

pvc_11

 

pvc_12

 

Como a parede por trás é clara, é natural que se notem as linhas de junção das placas. Podia ser um efeito… inclinámos a cabeça para a esquerda, depois para a direita, semicerrámos os olhos… mas não apreciámos e, por isso, optámos por encher com massa preta -> pequeno intervalo na obra para o Eme ir comprar a dita.
Colocámos a massa ainda com a película no pvc. O Eme fazia a força física – que é preciso alguma para apertar a pistola da cola – e eu tratava da estética retirando o excesso com papel higiénico, porque não me apetecia estragar um pano (a usar um pano deve ser um que não largue pelo).

 

pvc_13

 

Agora sim, mortinhos por chegar a esta parte retirámos a película. A Ca – fotógrafa de serviço, 50 cent./foto 😡 – quis fazer as honras, passando a máquina fotográfica à mãe.

 

pvc_14

 

Et voilà! Feito! 😉

7 Comentários
  • Carla
    Publicado às 10:24h, 25 Maio Responder

    Estou em crer que esta seria uma solução óptima para a parede principal da minha lavandaria que ficou inacabada… Tenho que me informar melhor sobre estes materiais. Sabes dizer-me a referência deste produto?

    • Carlota
      Publicado às 11:28h, 25 Maio Responder

      Hhmmm… só vendo a fatura, que já foi para a contabilidade para o IRS deste ano… mas não há muita coisa em PVC preto, nem muitos pontos de venda. Nós comprámos na Mitera e apenas escolhemos a cor e a espessura.

      • Carla Tenreiro
        Publicado às 16:09h, 29 Maio Responder

        Na verdade estava interessada num acabamento branco, ou cinza claro. A empresa fica no Cacém, sabes se eles têm estes materiais em exposição? Obrigada!

        • Carlota
          Publicado às 20:46h, 29 Maio Responder

          Branco, há de certeza e em várias espessuras. No atelier trabalhamos muito com o branco. Cinza, não me lembro. E sim, é só pedir para ver as placas ou amostras de cores. Fomos muito bem atendidos… quem nos atendeu era prestável e simpático.

  • Carlota
    Publicado às 09:25h, 20 Janeiro Responder

    E mesmo fácil! A nossa lavandaria gourmet…

  • Catarina
    Publicado às 23:37h, 19 Janeiro Responder

    Muito Nice!

  • Milú
    Publicado às 21:58h, 18 Janeiro Responder

    Que habilidosos! A obra ficou mesmo linda! Parabéns

Publique um comentário