Uma artista que amamos!

Criar é tão importante para ela como respirar. Esta artista de grande sensibilidade e talento habita um mundo muito seu, onde se refugia constantemente, de onde só sai quando lhe é pedido e onde é permitida a entrada de um ou outro convidado selecionados. O seu universo é povoado de pequeníssimas reproduções da realidade e do quotidiano – utensílios domésticos,  comida e produtos de consumo diário -, por isso, esta obra que hoje partilhamos é especialmente invulgar e pouco característica do seu trabalho, mas uma das nossas favoritas. Aqui, aventurou-se no uso de materiais naturais para recriar aquela que será para si uma “grande figura” de 20x20cm, a que chamou “O pássaro”.

Esta ave está cá em casa, já tem o seu local próprio e resta-nos agora dar-lhe a devida proteção para que não se estrague devido à fragilidade das folhas, elementos naturais que compõem as asas.

 

bird_2

 

bird_5

 

bird_4

 

Podíamos enganar alguém, dizendo que adquirimos esta obra junto de uma artista de referência, mas não foi. Esta figura de barro, folhas secas e penas de pássaro foi criada pela nossa Ca e, acreditem, há muitos artistas como ela, da sua idade, com a sua alma criativa e generosa, por aí.

Este ano, durante o verão, a Ca participou numas atividades de férias. Para casa trouxe um sem número de peças e trabalhos feitos durante a atividade. À primeira vista tratava-se de mais umas pinturas, desenhos e outras “criações”, como tantos e tantas que já temos e como outros tantos e tantas que fomos obrigados a descartar ao longo dos anos. Durante dias, estas peças ficaram a um canto da sala, à espera de uma solução de arrumação… e foi só quando olhámos bem para elas, com o intuito de as perceber para lhes arranjar uma solução de arrumação,  que, ao colocar em cima do aparador branco, percebemos a sua delicadeza e beleza…

Ora, já dissemos isto aqui e, mais uma vez, comprovamos: quando isolamos uma obra dos nossos filhos, quando a valorizamos e lhe damos lugar de destaque, também estamos a valorizar as qualidades deles, a dizer-lhes “Tu és bom, fazes bem e nós gostámos do que fizeste”. Não é só a obra que sai valorizada… é também a criança, o seu empenho… e, está bom de ver, a nossa casa!
Já não é a primeira vez que digo isto: façam uma revista ao quarto dos vossos filhos e reparem na beleza das suas criações (sejam de que género forem – desenho, pintura, construção Lego, plasticina,…), durante uma arrumação reparem bem nos tesourinhos que eles guardam, nas coisas que criam e já nem nos mostram, façam uma seleção e arranjem maneira de valorizar cada peça. Abram os olhos, refinem a vossa visão e sensibilidade.

Vai valer a pena! Vão por mim…
(Depois, partilhem connosco. Ficamos ansiosos de saber o que descobriram!)

Carlota

 

 

 

4 Comentários
  • Emília Nazareth
    Publicado às 02:54h, 06 Outubro Responder

    Amor e sensibilidade de mãos dadas estão patentes nos desenhos, nas esculturas e na escrita.! Que delicioso é dedicar uns minutinhos do meu tempo a ler os textos e ao mesmo tempo a esmiuçar as obras de arte da Cá. Muito tenho aprendido com as ideias e sugestões apresentadas. Só me falta coragem para me desfazer de muitas das coisas que venho guardando ao longo do tempo. Acho-as todas importantes. Fico a aguardar a disponibilidade da Carlota para me ajudar na tarefa de destralhar!

    • Carlota
      Publicado às 08:26h, 06 Outubro Responder

      Mãe, mãe, mãe… temos que arranjar um fim-de-semana (ou mais) para isso! 😉

  • Rita Gonçalves
    Publicado às 16:50h, 28 Novembro Responder

    Tão bonito e delicado. Que menina cheia de talento e sensibilidade.

    • Carlota
      Publicado às 06:57h, 29 Novembro Responder

      E isto não é nada… Há muito mais para partilhar!

Publique um comentário