Destralhar todos os dias – semanas #47 a #52

2017 já lá vai, mas só agora consegui fazer o balanço das últimas semanas da grande tarefa que nos impus de destralhar todos os dias.
E será que conseguimos realizar esse feito? Ai não! Conseguimos, pois! Confesso que nunca sequer cheguei a ponderar desistir. A dificuldade esteve só em fazê-lo literalmente “todos os dias”… mas bastou ajustar essa regra a “uma coisa por dia” e foi “trigo limpo farinha amparo”! Podíamos não ter essa preocupação diariamente mas chegávamos ao fim-de-semana e destralhavamos pela semana toda! E destralhámos muito mais do que apenas 365 itens porque, muitas vezes, contámos conjuntos de itens (uma pasta de papeladas várias, uma gaveta de objetos, uma caixa de tralha,…). Isto faz-me chegar à conclusão que temos milhares de objetos em casa… milhares! (E eu a pensar que poderíamos não ter os 365 de que iria necessitar para cumprir o objetivo… Provavelmente ainda temos mais 365!)
Pois, então, aqui ficam os últimos objetos que sairam desta casa em 2017:

DA MÃE

Finalmente, o dia dos dossiers e das pastas chegou!!! Documentos de 2000 e pouco, papelada sem interesse, dossiers desorganizados e com assuntos repetidos, contas de internet, água e luz dignas de museu, recibos de coisas que já nem existem,… e apontamentos de cursos que tirámos??? E manuais?? Tudo a encher esta casa. Centenas de folhas de papel para a reciclagem! Sim, aquela pilha que se pode ver na primeira fotografia é o papel que saiu dos dossiers (numa tarde!) e os dossiers que ficaram vazios e que doámos. Hoje precisei de um documento para a escola da Cá e fui direitinha ao dossier certo, todo organizadinho, com separadores e etiquetas. Segundos, foi o tempo que perdi a encontrar o documento!
Daqui também saíram mais lençóis e mais toalhas de mesa para uma família em apuros, botas furadas de tanto uso (esta doeu!), mais medicamentos fora de prazo (segunda vez num ano), cremes, uma gambiarra avariada, vários objetos decorativos e ímans de frigorífico já estragados.

 

DO PAI

Quando comprámos esta casa achámos que íamos ter muito frio, muito frio. Contratámos eletricidade com tarifa bi-horária e adquirimos uma boa quantidade de acumuladores de calor. Ao fim de alguns anos já deu para perceber que não precisamos de todos e resolvemos vender, agora, dois. Aos acumuladores, o Marcelo juntou correntes de neve que já não servem para o nosso carro, um jogo da Lego e o corta-relvas, que também deixámos de usar porque o nosso agora tem duas pernas e dois braços 😀 . Tudo isto é para vender.

 

E DA FILHA

A nossa Cá foi descartando à medida que foi crescendo… e basta ver as imagens. Alguém quer um castelo de princesas ou o armário dos Nenucos? E uma sacada com seis bonecas e Nenucos? Legos, comida em miniatura,… E, depois de destralhar, ficaram dois grandes cestos vazios (o branco das fotografias), que também foram à sua nova vida.

 

E foi isto! Chegámos ao fim de 2017 e sempre a destralhar. Estamos de parabéns! Prova superada. Uhuuuuuu!!!
E, no entanto, há ainda dois pequenos armários em casa e no atelier, e meia dúzia de coisas no sótão, que ainda aguardam a nossa tirania, por isso continuaremos por 2018. Já não com o objetivo de um item por dia, mas com um outro olhar de análise constante sobre as coisas.
Se a casa aparenta estar bem mais vazia? Um pouco mas nem tanto, porque muita da nossa tralha estava no interior dos armários e despensas, mas sentimos que se mantém muito mais arrumada e parece que os espaços desocupados foram ocupados pela luz.
Se alguma destas centenas de coisas nos fez falta, entretanto? Também não.
Ganhámos algum dinheiro (e tempo!), ajudámos algumas pessoas e instituições, reciclámos.

E vamos continuar a destralhar, a destralhar, a destralhar!… e a partilhar, sempre que isso acontecer. E vamos ver se ainda conseguimos mais 365 itens, este ano!

Carlota

SaveSave

4 Comentários
  • Luisa Barbosa
    Publicado às 15:07h, 09 Fevereiro Responder

    Após semanas de ausência, voltei aqui! Vim beber coragem e … disciplina, o grande pecado, ou a falta dela, claro!
    Sim, senhora, muito bom trabalho. Eu cá ando, a destralhar devagarinho….mas isto vai, juro !

    Beijinhos
    Luísa

    • Carlota
      Publicado às 15:30h, 09 Fevereiro Responder

      Olá, Luísa! Não interessa se demora, o que interessa é que vá andando! Nunca nada corre à velocidade que nós queremos, mas nem por isso desistimos. 😀

  • Rute
    Publicado às 11:49h, 02 Fevereiro Responder

    Muito bom! Parabéns!
    Lá em casa estamos num processo semelhante: destralhámos a arrecadação (arrisco dizer que 70% saiu, entre lixo, doação e venda) Yeah!
    Agora estamos na estante da sala (os CD’s – o que fazer?, os liiivros!!!, e algumas(?) traquitanas). Desejem-nos sorte. 😉
    Obrigada pela inspiração.

    • Carlota
      Publicado às 14:21h, 02 Fevereiro Responder

      Boa sorte, Rute! Bom trabalho! Depois de começar o difícil é parar. Mesmo que haja alturas em que destralhamos com menos vigor, esse olhar seletivo sobre as coisas já não desaparecerá.

Publique um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.