Recuperar uma estante antiga

Para a sala da nossa amiga recuperámos uma estante cujo próximo destino seria o lixo. Quando a vi, reparei que estava em mau estado, que já teria vindo de outro local, onde teria tido uma função muito específica. Vim a saber que veio de um sótão e fez parte de uma biblioteca pessoal (por isso aquele acabamento estranho, em bico).
Mesmo velhota, com rachas, cortes estranhos e muitos pregos, gostei logo dela! Gostei da madeira, da cor, da estrutura e da forma de encaixe peculiar das prateleiras. Achei que devíamos tentar recuperá-la pois ficaria muito bem na nova sala da Helena. Estantes estreitas são perfeitas para livros (e salas pequenas).

Desmontámo-la e trouxémo-la para casa.

 

 

Cortámos os topos (em bico) e acertámos as alturas de todas as peças.
Depois de alguma procura, conseguimos encontrar um produto (à base de água… o que eu gosto de produtos à base de água!) para apagar a maior parte dos riscos,  eliminar sujidade e marcas, cobrir manchas e uniformizar o tom da madeira.

 

 

Há várias opções: para madeiras claras, escuras e frutíferas.
Com uma lã de aço, ensopada de produto, esfregámos no sentido do veio da madeira eliminando a sujidade. Depois, limpámos com uma boneca de algodão (com um pouco mais de produto) e deixámos secar.

 

 

Os riscos ligeiros e as manchas desapareceram. Um ou outro risco mais profundo, ficou bem disfarçado. A madeira ficou mais brilhante.
Muito bom. Aprovamos!
Depois de montada, esta peça vintage (com carisma) voltou a ganhar vida.

 

 

Carlota

 

Sem Comentários

Publique um comentário