Quem disse que decorar é fácil?

A nossa sala continua em remodelação. É uma obra que parece não ter fim. Não mandámos paredes a baixo, não alterámos a estrutura existente mas, ainda assim, havia muito a fazer, problemas antigos para resolver, e tudo demora tempo (principalmente, porque apenas nos podemos dedicar a ela em horário pós-laboral). No Instagram temos revelado algumas imagens, mas a grande revelação será feita aqui, em breve. 😉

 

 

Entretanto, já chegámos à fase dos pormenores e da decoração – “finally a stars shine on me!” – e é sempre aqui que “a porca torce o rabo”… ou é o “o porco”?… bom, talvez sejam os dois. Ela, porque vive da imagem e do ambiente que a envolve e que lhe traz (ou não) sensações e bem-estar; ele, porque prefere sobrepor a praticidade das coisas à estética e está-se a “borrifar para a imagem”.
E a discussão instalou-se.

Ele:
“Vais colocar aqui este armário? Não gosto nada dele! Tem um ar frágil… estas prateleiras… Porque é que não pões antes o de cerejeira, que é robusto e cabem lá todos os livros?”
“O quê, vais colocar aqui só alguns livros? Mas eu quero os livros todos juntos! O quê??? Uns aqui, outros ali… No escritório? Mas onde é que os vais pôr, no escritório?Estou mesmo a ver! Depois, terei que andar pela casa toda à procura de um livro!”

Ela:
“Sim, prefiro este armário, que é mais leve e adapta-se melhor a este espaço. O de cerejeira é pesadão para aqui e vai cortar a luz toda e, além do mais, de lado só se vê uma parede de madeira!”
“Os livros todos aqui, não… queria um ambiente mais leve, com alguns objetos e plantas. Aqui, ficam os nossos livros favoritos e os que mais consultamos, os outros vão para o escritório.”
“E porque não associar à organização da estante um esquema de cores? Qual é o problema das coisas ficarem bonitas? Porque é que uma estante tem que ser um aglomerado de livros e não pode ser bonita ao olhar, e interessante?”

Ultimamente (e também no projeto da sala da Helena) descobri uma coisa muito importante: decorar para a fotografia, para as revistas, é fácil; agora, decorar para a vida real… puf! É que ao bonito temos que aliar o prático e nem sempre a solução prática é bonita ou a solução mais bonita é prática. E quando a isso ainda temos que aliar vontades e desejos das pessoas que habitam os espaços… bolas!
Ora, tudo isto aliado ao facto de não ter qualquer formação em Decoração de Interiores, só a decoração de uma simples estante de prateleiras veio a revelar-se uma tarefa difícil. Fui, então, pesquisar. Procurei, li, estudei. No final, reuni um conjunto de regras práticas que vou partilhar com vocês no próximo artigo, malta, pois posso afirmar que deram resultado.

Entretanto, os dois porquinhos tiveram que ceder aqui e ali, nisto e naquilo e a estante cá ficou, na sala de estar. 😀

Vou preparar, então, o próximo artigo: “Dicas para decorar prateleiras”, enquanto admiro o resultado, aqui ao meu lado. Parece-vos bem?

Carlota

Sem Comentários

Publique um comentário