Pois estávamos nós, no fim-de-semana passado, de volta de um canto da sala – sim, como para a maioria das famílias, a bricolage caseira, aqui, é reservada ao fim-de-semana, já que durante a semana noblesse oblige e o patrão não perdoa –… dizia eu, estávamos nós de volta de um canto da sala, uma parte do teto, quando conseguimos dar cabo do nosso berbequim de percussão, a tentar trespassar uma viga… *F* :-X

 

Oi, malta!
Sabemos que vocês, tal como nós, gostam de saber “como se faz”, gostam de aprender, tirar ideias e, inclusivamente, melhorá-las. Nós achamos isso ótimo!… até porque uma parte do que nós vamos fazendo, também aprendemos com outros, com blogues que seguimos e com vídeos que vemos. Depois, há uma forte componente em cada projeto que depende de nós, da nossa criatividade, da nossa prática – de muitas experiências que correm mal, outras bem – e do nosso engenho.

Estão a ver aquela imagem do armário cheiinho de lençóis, mantas e atoalhados? Um orgulho! Estão todos lá, desde os herdados dos avós até aos últimos comprados na Zara Home… Como somos arrumadinhos! Dobrámos, dobrámos, dobrámos e conseguimos colocar todos lá dentro. Todo o espaço bem aproveitadinho, até ao último centímetro cúbico… e não foi preciso deitar nenhum fora! O armário ficou repleto!
E aquela outra imagem do roupeiro onde arrumámos roupa, roupa e roupa? Estão a ver? Roupa linda e maravilhosa, desde aquelas calças com vinte anos até às compradas a semana passada nos saldos. Um armário cheio de roupa para todas as idades, pesos e estilos. Outro orgulho! Como somos poupados e cuidadosos com roupa! Não estragamos nada, não deitamos nada fora e até conseguimos dar bom uso a todos os roupeiros da casa! Com “bom uso” diga-se “aproveitar todos os espacinhos” não sobrando nem um terço de uma gaveta ou prateleirinha!

Quantos objetos temos em casa – há anos! – dos quais já nem nos lembramos, que desapareceram do nosso ângulo de visão, que deixaram de ser valorizados, passando a fazer parte da “tralha”?
Hoje recuperámos alguns deles, umas árvores de modelismo, que usámos numa maquete para um cliente, e um Trabant em miniatura, que trouxemos de uma viagem a Berlim. Que alegria!
O carro com o pinheiro em cima é uma imagem que tem aparecido recorrentemente no Pinterest mas, como contadora de histórias, achei que deveria acrescentar “outra página” e recriar também um bosque de inverno. Não só achei a ideia o máximo como achei que era a oportunidade de dignificar estes objetos esquecidos.
Depois, foi só arranjar uma placa de madeira, lixar as arestas e fixar os pinheiros com um pouco de bostik. Para os proteger usei duas campânulas compradas na Area, no verão (que normalmente estão ao serviço das obras de arte da nossa Ca).
Foram uma excelente compra pois têm sempre função nesta casa!

Hoje foi dia de decorar a parede de cortiça! Iupiii!
A Ca escolheu todos os desenhos, bilhetinhos e outros papelotes importantes para ela, enquanto que a mãe sugeriu alguns sapatinhos de bebé guardados há muito.
Adorámos este trabalho em conjunto!… e o resultado final foi este: