Alegria.
Gosto desta palavra… intimamente ligada a “bem-estar”.
Hoje pus-me a pensar no que trará alegria a uma casa. Não me refiro a realização pessoal e profissional, estabilidade financeira, familiar, saúde, etc. Tudo isso é essencial, claro, mas não, pus-me a pensar em que medida é que o ambiente que nos rodeia nos pode fazer esquecer algumas “maleitas” e contribuir para que nos sintamos mais felizes; pus-me a pensar em coisas simples que contribuem para uma casa feliz; e em que medida é que a nossa casa, o seu aspeto, influencia o nosso estado de espírito.

Sabem que mais?
Se há coisa que chateia é ter que lavar trinchas, pincéis e tabuleiros de pintura entre demãos! Mas, se os fecharmos dentro de um saco de plástico ou embrulharmos em película aderente (ou na luva descartável, que utilizámos para a pintura 😀 ), não precisaremos de os lavar porque não secarão. Aguentam horas!

A  dica de hoje é para as senhoras que nos seguem.
Querem colocar umas cortinas novas na sala, um espelho lindo no quarto ou substituir o candeeiro old fashion do escritório, mas já não sabem como pedi-lo ao marido? Precisam de um furo numa parede, mas já contam que vão ouvir reclamações, protestos, “mas para que é que vais pôr isso aí?” ou “agora não posso, faço isso quando puder”… e depois, nunca mais se faz e as coisas ficam para lá guardadas na embalagem?
E conhecem a sensação de ter que justificar o propósito do que queremos fazer, porquê, por que é que não estava bem como estava, etc., etc.,  até que eles se decidam a pegar no berbequim e avançar?
Pois é. É por essas e por outras que resolvi aprender a utilizar as ferramentas cá de casa. Este ano já aprendi muito, no que toca a bricolage e pequenas obras em casa. Ainda não fiz imenso, é certo, mas já vou fazendo qualquer coisa e, melhor do que isso, já me sinto com alguma força anímica para meter mãos à obra sozinha!