Sim, cá em casa somos designers gráficos de profissão. E sim, os livros, as revistas, a fotografia, a ilustração, a tipografia,… são a nossa companhia diária. Sim, somos daqueles cujos olhos semicerram para entender o equilíbrio, cujo coração acelera quando encontra beleza; sorrimos quando a estética se alia perfeitamente à função e sentimos paixão, um calor dentro do peito, com a forma das coisas, com os materiais, com o traço, com a linha, com as letras e as manchas de texto. Arrepiamo-nos com uma página bonita,…
E é por isso que gostamos de nos fazer rodear por aquilo que mexe connosco, nos faz bem à alma, nos transmite boa energia e nos inspira.

Forrar uma parede com cortiça parece mais simples do que, na realidade, é e não é tão complicado quanto parece. 😀 Será que me faço entender?
Passo a explicar: este projeto pode parecer (e até é) simples, mas há que ter alguns cuidados senão torna-se uma dor de cabeça! Por outras palavras: não é nada complicado se fizermos da maneira certa. Mais claro, agora?

Há tempos partilhámos esta imagem no Facebook e no Instagram. São umas simples prateleiras, mas fizeram muito sucesso!… talvez por se assemelharem a caixotes, por serem simples, de linhas direitas, por serem de um material diferente, em OSB… não sei, mas o que é certo é que nos fizeram algumas perguntas sobre elas e eu vou tentar responder aqui.
Estas prateleiras fazem parte da área de book sharing do Hostel ImpactHouse e, por isso, foram desenhadas para sustentar livros e à medida de uma pequena parede entre duas janelas.

Quem já sentia falta de uma boa dica de organização? Eu. 😀
Nos últimos dias tenho estado a preparar o workshop “Organizar a Casa para Organizar a Vida”, que vai acontecer em Lisboa, na Red Apple, no próximo dia 4 de março, e, com medo de esquecer de algo que pode ser importante – algo que já assimilei na minha vida e que já faz parte das nossas rotinas – fui buscar o meu caderno de apontamentos do curso que fiz com a Priscila Sabóia (sim, que aqui a vossa amiga tem diploma de Personal Organizer!). E ainda bem que o fiz pois, na realidade, há pequenos hábitos de organização que adquirimos nesta casa, que vejo agora como foram importantes… e como pareciam ser tão estupidamente insignificantes. É o caso da arrumação dos copos. Como é que eu andei anos – ANOS! – a remexer os copos todos sempre que queria um certo e determinado copo específico que ficava no fundo do armário. Como? – pergunto-me eu agora!

Uma das primeiras decisões que tomámos quando viemos para esta casa foi que fecharíamos a lareira com um recuperador de calor de inserir. Uma boa decisão. Até hoje não nos arrependemos de o ter feito. Por isso, olhando para a nossa lareira super acolhedora e quentinha, tomei uma decisão que comuniquei ao nosso homem:
“Vou escrever um artigo acerca de recuperadores de calor.”
“E o que sabes tu desse assunto?” – perguntou ele.
“Hhhhhmmm… sei de experiência própria; sei que quando sugeriste esta solução eu torci o nariz, mas que hoje acho-a perfeita!… e vou informar-me de mais uns quantos pormenores.”