Mais um Dia das Bruxas se aproxima e mais um motivo para juntar uns quantos amigos e fazer um jantarinho “simpático” para júbilo da pequenada.
Há já uma série de anos que o Jantar das Bruxas, com as amigas da Cá, se faz cá em casa – foi naturalmente instituído – por isso, temos já algum traquejo nesta área. 😀
Este fim-de-semana, nos nossos Workshops Pais e Filhos, no Forum Coimbra, vamos partilhar as dicas essenciais para uma boa organização de uma festa.
Aproveitamos para deixar aqui um resumo, que poderá ser muito útil para o que aí vem.

As temperaturas já começaram a descer e parece que para a semana já temos chuva. Está na hora de nova volta aos roupeiros – descartar o que já não serve, já não usamos ou está estragado ou velho, lavar e arrumar o que não se adequa à estação e recuperar o que vamos querer usar nos próximos tempos. Este fim de semana, no Forum Coimbra, os nossos workshops vão dedicar-se à roupa. Pais e filhos vão aprender dobras básicas e levar para casa algumas dicas de como manter um roupeiro funcional. Podemos já adiantar algumas:

Que são inúmeras as vantagens de comprar produtos IKEA já todos sabemos, mas uma das maiores é o facto de muito simplesmente conseguirmos substituir pequenas peças que se estragam ou perdem. Já não é a primeira vez que nos dirigimos ao balcão de apoio ao cliente para solicitar uma peça que necessita de substituição. Foi o caso da nossa sapateira Hemnes. Já percebemos que as peças de plástico onde encaixam as gavetas não têm grande durabilidade.e isso poderia ser um problema, não fosse a Ikea garantir a sua substituição de uma forma muito simples. Bastou dirigirmo-nos à loja, indicar a peça e, com o código respetivo (inscrito nas instruções de montagem), encomendar para a nossa morada. Em poucos dias as peças estavam nas nossas mãos e das nossas mãos saltaram para o móvel, que está novamente funcional.

Ai, férias, férias!
A semana passada ouvi uma rubrica na Antena 3 acerca de uns estudos que concluíram que uma semana de férias é o ideal para nos libertarmos do stress e fortalecer o nosso sistema imunitário durante um mês. Mais do que uma semana em nada aumenta a nossa satisfação, dificultando – isso sim – o regresso ao trabalho e a chamada “depressão pós férias”. De facto, por todo o lado ouço queixas acerca do final das férias e do regresso ao trabalho… e, de facto, eu também sei o que isso é. Não que o esteja a sentir este ano, que não fomos nem iremos de férias. Aliás, por acaso até estamos a fazer aquilo que os estudos dizem: tirámos 4 diazitos (já contando com o fim-de-semana) em junho e mais quatro há dias. Talvez consigamos tirar mais uns três ou quatro lá para o final deste mês. E, confirmo, nem custa nada voltar ao trabalho porque nem parece que de lá saí. 🙂

Imagino o que estarão a pensar: “Mas decorar prateleiras tem alguma ciência?”
Tem. Descobri que sim. Não é que exista uma e só uma forma de o fazer, ou uma fórmula. Há quem goste de prateleiras só de livros e quem goste de misturar itens; há quem prefira esquemas monocromáticos e quem viva de muita cor; há os extremamente organizadinhos e os mais descontraídos, os minimalistas, os maximalistas e os que estão a meio, entre uns e outros…
Todos estão certos desde que a decoração reflita o seu espírito com coerência, com sentido prático mas, também, com sentido estético. Sim, porque o espaço que habitamos é factor decisivo no nosso estado de espírito, no nosso bem-estar e está provado que a Estética, enquanto ciência que estuda o Belo, não é menos importante que a Ergonomia ou a Engenharia. Não é à toa que a Estética é uma importante disciplina da área da Filosofia, das Artes e de diversos cursos universitários, e eu, como profissional da área artística, já não consigo ignorar o sentido estético das coisas, daquilo que me rodeia.