E o que fazem umas unhas cor-de-rosa com um berbequim, uma serra elétrica (!), uma madeira velha e uns quantos ferranchos, sem Eme por perto?! Sugestões?
Ui! Perigo!
Fica o teaser

Por esta altura os campos estão fabulosos, todos coloridos! Sim, as flores são lindas no campo… mas também são em nossa casa, dando-lhe um ar cuidado, fresco e natural. Estas, silvestres, trazem-nos tranquilidade e conectam-nos à terra. Ainda por cima, estão propagadas por todo o lado, são fáceis de apanhar e não custam dinheiro.
E disse-me um jardineiro que, se colocarmos na jarra umas gotinhas de fertilizante com potássio (biológico, digo eu), elas duram mais tempo.

Uma vez, na Alemanha, vi uns abajures numa montra tão lindos, que nem consigo descrever!!! Feitos com vários tecidos e aplicações e de vários formatos, muito alegres e kitsch!
Um dia, para o quarto da Ca, inspirada nesses, fiz este! É diferente dos que vi na Alemanha, mas gosto muito dele! É feminino, colorido, alegre… e ficou muito baratinho pois trata-se de colar aplicações (botões e fitas, que tinha cá por casa) num desses abajures de papel que se compram em qualquer lado.

Durante o destralhe e as arrumações da oficina, descobrimos este espelho que veio “oferecido” com um móvel de casa de banho. Nunca o utilizámos, pois achámos que não se adaptava…
Foi então que, olhando bem para ele, achei que podia dar-lhe outra hipótese… com uma reciclagem e uma volta valente, mais à nossa imagem.
Tirei-lhe as medidas;
Desenhei um molde em computador;
Levei-o ao vidraceiro e pedi que o cortassem segundo o molde;
Coloquei-lhe uma corrente;
E pendurei-o!