Sim, todas as casas têm um tom – um tom de cor, um tom de estilo… e até mesmo um certo tom musical. Quando entramos na casa de alguém sentimos-lhe o tom, não concordam? E até conseguimos ouvir a música tocar numa grafonola, gira-discos ou leitor digital. Na nossa, acho que o tom é de gira-discos a dar para o digital mas, para mim, podia ser de grafonola… uma Billie Holiday… ♥
Quando mudámos para cá, eu queria um tom neutral e  o Eme queria cor e tons alegres (a Ca ainda não queria nada). Fiquei um pouco frustrada por não termos a mesma opinião acerca do “tom” da nossa casa. No início, deu origem a algumas discussões…

Parece um detalhe mas é mais do que isso…
A nossa vida é uma loucura! Os nossos olhos e a nossa mente não páram… milhões de imagens cercam-nos onde quer que estejamos e isso faz-nos perder o foco. Mesmo de férias, as nossas mentes andam a mil. Mesmo em casa, por todo o lado, estamos sempre acompanhados de poluição visual – nos sacos das compras, nas revistas e jornais, na publicidade que vem por correio, nas etiquetas dos produtos que compramos, nos rótulos dos frascos…
É por esta razão que, de vez em quando, temos mesmo que parar. Parar para pensar… e para nos focarmos novamente. Hoje, parei para olhar o meu jardim, para o ver com olhos de ver, para encontrar aquilo que de vez em quando perco. Hoje, encontrei isto, que partilho com vocês.

Bom dia! Bom sábado! Bom fim-de-semana, cheio de sol e calor!
Ontem, estava eu muito bem a andar pelo atelier quando vem o Sr. Luke numa correria desenfreada, passa-me por entre as pernas que nem um louco e atira-me uma delas contra a parede!!! Dei cabo do dedo mindinho… e hoje, 5h da manhã já estava fora da cama, com dores. Mas como há males que vêm por bem, foi da maneira que já deixei pronta a minha partilha de hoje, um projeto FVM (faça você mesmo), que se faz em poucos minutos, desde que tenham os materiais necessários.