Eis aquilo que nos tirou os últimos fins-de-semana, folgas e feriados, noites e quaisquer minutos de descanso! Ora aqui está o espaço de ateliers de Halloween criado para um dos nossos clientes. Qual casa, qual remodelação ou restauro, qual quê! A nossa atenção, nos últimos tempos, foi toda para a criação e produção deste espaço muito especial… uma outra casa, que não a nossa.

Pois é, esta casa tem tantas melhorias para fazer que o orçamento por divisão é limitadíssimo. As obras vão sendo feitas na medida das possibilidades, mês a mês. A última remodelação, um pequeno hall entre a sala, a cozinha e o escritório, coincidiu com setembro, um mês de muitas despesas – o regresso às aulas, a compra de material escolar, a inscrição em atividades,… – por isso, não havia grande margem para compras. Investimos na tinta para as paredes e teto e tudo o resto já tínhamos ou foi feito por nós. Foi o que aconteceu com o abajur vermelho que existia antes neste espaço mas que, agora, não se adequa ao estilo pretendido. Precisávamos de uma nova solução. Ainda namorámos uns quantos candeeiros… a preços variados… mas, depois de fazer contas, desistimos e resolvemos reciclar o tal abajur vermelho. E foi o melhor que fizemos pois, assim, mantivemos o estilo já criado para a sala.

Mais um Dia das Bruxas se aproxima e mais um motivo para juntar uns quantos amigos e fazer um jantarinho “simpático” para júbilo da pequenada.
Há já uma série de anos que o Jantar das Bruxas, com as amigas da Cá, se faz cá em casa – foi naturalmente instituído – por isso, temos já algum traquejo nesta área. 😀
Este fim-de-semana, nos nossos Workshops Pais e Filhos, no Forum Coimbra, vamos partilhar as dicas essenciais para uma boa organização de uma festa.
Aproveitamos para deixar aqui um resumo, que poderá ser muito útil para o que aí vem.

Normalmente não achamos certo que a nossa casa reflita o gosto de apenas um de nós, por isso temos o cuidado de reunir as opiniões, discuti-las e tomar as decisões em família, cedendo um aqui, o outro ali, ouvindo a mais pequena também, por forma a encontrar uma solução que agrade a todos. Dito assim até parece muito pacífico, mas nem sempre é tanto… mas é democrático.
Para este hall, na continuação da sala, inspirei-me numa imagem de um outro, que encontrei na net, rosa. Só que rosa não é a onda do Marcelo, espaços fofos e queriduchos, muito femininos não tem nada a ver com ele e muito menos a caminho do escritório, divisão da casa que toma como muito sua. Ficou, então, decidido que o hall seria pintado em “nude”, um tom pele, entre o rosa e o bege. Lá fomos à loja, procurámos no catálogo e comprámos a tinta. Confiantes da nossa escolha, comprámos logo uma lata grande.
Pronta a começar as pinturas, abro a lata da tinta e parece-me ROSA.
“Hhhhmmm, deve ser só impressão. Vamos ver como fica na parede.”
Rosa.
“Marcelo, isto está a parecer um pouco rosa… não achas que podíamos misturar aquele toupeira que usámos no nosso quarto?”
“Hm. É melhor.”
Misturámos. “Ah! Agora sim.”
Comecei a pintura.
Passa a filha e diz: “Hummm, paredes rosaa!”

Quem nos acompanha no Instagram sabe que esta obra não começou ontem. Mesmo tratando-se de uma área mínima, este espaço não foi tão fácil quanto parece. Da discussão entre “rosa” e “nude” à decoração final, houve que ultrapassar muitas dúvidas e tomar decisões difíceis, mas o resultado aí está: o nosso novo nude e bohemian hall!