Como fiz o meu vaso suspenso

macramé voltou a entrar nas nossas casas e os vasos suspensos também! Adoro esta forma de trabalhar o espaço em altura e a leveza que lhe conferimos, deste modo. Já não é a primeira vez que opto por esta solução e os primeiros vasos que suspendi estão aqui.

É a coisa mais fácil do mundo! Sim, e isto inclui furar o teto e colocar um camarão. Também se podem suspender num varão de cortinado, numa prateleira, numa pérgola ou árvore,…

 

Aqui fica como fiz:
Material
Corda de qualquer tipo ou cor (eu usei uma corda branca de poliéster/polipropileno de 2.8mm, que comprei no Leroy Merlin);
Argola metálica (pode ser de cortinado ou de chaveiro);
Tesoura;
Pente;
Chave de fendas, pico ou agulha de tricot (sem barbela);
Vaso e planta
Para furar o teto: berbequim, bucha e camarão (o tamanho do camarão depende do tamanho e peso do vaso)

 

 

Passo a passo
1. Corta-se 8 fios com o mesmo tamanho (sempre maior do que a altura que se pretende), dá-se um nó e separa-se de dois em dois.
2. Dá-se um nó entre cada dois fios a cerca de quatro dedos de distância do nó inicial (todos os nós devem situar-se à mesma distância).
3. Dá-se uma segunda ronda de nós, novamente a 4 dedos dos anteriores, não com os mesmos fios. Cada fio vai agora dar nó com o do lado, do outro grupo, por forma a fazer uma rede. Dependendo do tamanho da vaso, deve continuar-se com novas rondas de nós, de preferência sempre à mesma distância. Eu fiquei-me por aqui, porque o vaso era relativamente pequeno.
4 e 5. Na outra ponta coloca-se a argola e prende-se também com um nó.
6. Com um pico desfaz-se o entrançado da corda, para obter um acabamento mais fofo.
7. Penteia-se com um pente.
8. Acerta-se o tamanho pretendido com a tesoura.

Entretanto, descobri outra forma que também não me parece mal. Corta-se quatro (e não oito) fios com o dobro do tamanho que se pretende; Passa-se os quatro pela argola e dá-se logo o nó a prendê-la. Ficamos com os oito fios, para começar de cima para baixo e não de baixo para cima como eu fiz.

Eu escolhi uma corda de polipropileno por ser para o quarto de banho, local com muita humidade, mas pode-se usar um material mais natural como o sisal ou o algodão. E claro que o custo da corda depende do material escolhido. Para versões mais trabalhadas, pode usar-se contas coloridas ou de madeira. Eu não usei porque queria uma coisa simples, apenas branquinha, e que não ganhasse muito pó nem manchas de humidade. Há imensas outras ideias na internet, é só procurar.

Bom trabalho!

Carlota

Sem Comentários

Publique um comentário