Alegria.
Gosto desta palavra… intimamente ligada a “bem-estar”.
Hoje pus-me a pensar no que trará alegria a uma casa. Não me refiro a realização pessoal e profissional, estabilidade financeira, familiar, saúde, etc. Tudo isso é essencial, claro, mas não, pus-me a pensar em que medida é que o ambiente que nos rodeia nos pode fazer esquecer algumas “maleitas” e contribuir para que nos sintamos mais felizes; pus-me a pensar em coisas simples que contribuem para uma casa feliz; e em que medida é que a nossa casa, o seu aspeto, influencia o nosso estado de espírito.

OFERTA/SORTEIO DE SERRA CIRCULAR DE BANCADA

Nem só aqueles que nos têm enviado mensagens de apreço ou fazem Gosto nas publicações de Facebook e Instagram parecem apreciar o que temos vindo a fazer, neste 52 – a esses, agradecemos sempre e muito o feedback que nos vão dando ♥ – mas também a Einhell Portugal reconheceu o valor das nossas partilhas e quis associar-se a nós, premiando um dos nossos leitores.
Boa!!!! Nós adoramos a ideia!

Antes de nos desfazermos de um móvel, podemos pensar em como podemos reaproveitá-lo. Existem milhões de soluções: secretárias que passam a apoiar lavatórios na casa-de-banho, cadeiras que passam a prateleiras, camas que se tornam sofás… enfim! Basta procurar na internet e ideias não faltam.
Foi quando procurava uma solução de estante (de baixo custo) para a minha sala, no atelier, que resolvi socorrer-me de todas as prateleiras e móveis antigos – alguns já desmontados e “arrumados” entre as madeiras da oficina, carregadinhos de pó – e fazer uma composição ao estilo eclético.

Sabem que mais?
Se há coisa que chateia é ter que lavar trinchas, pincéis e tabuleiros de pintura entre demãos! Mas, se os fecharmos dentro de um saco de plástico ou embrulharmos em película aderente (ou na luva descartável, que utilizámos para a pintura 😀 ), não precisaremos de os lavar porque não secarão. Aguentam horas!

Ai, os saldos… são apetecíveis, não são? Sim, mas não adianta “limpar” a nossa casa de tudo o que está a mais se continuarmos com o impulso de comprar só porque é giro, está na moda, barato ou em alta promoção. Por isso há que ver, analisar e ponderar todas as coisas giras e baratas que vêm ter connosco para nos tentar. Se pensarmos bem, até temos algumas peças que voltaram a estar na moda, basta recuperá-las e dar-lhes o destaque que merecem.

O Natal passou, está passado! Por muito que gostemos das decorações natalícias, já estava na hora de as retirar e de chamar a próxima época, com dias maiores, ainda frios, mas com as primeiras flores a querer espreitar. Depois das luzinhas de natal, e da meia luz na sala, já apetece luz a valer e um pouco do exterior dentro de casa, aquecida claro! Por isso, desta vez optei por trazer do mercado estes ramos de eucalipto. Ainda soam a inverno, mas trouxeram um cheirinho florestal maravilhoso para dentro de casa! Cheira a caminhadas na serra ♥.

Beeeem, nos últimos dias tem estado friiio!!! E parece que no fim-de-semana a temperatura vai voltar a baixar… e nós vamos ter que trabalhar no atelier, no fim-de-semana… “Noblesse oblige!“* – “Nobreza obriga!” – como dizia o Sr. Estevinho, um velho vizinho.
O sistema de aquecimento que usamos no atelier é este, uma salamandra a pellets.
Estamos muito satisfeitos. Funciona bem, não emite cheiros, pode ser instalada em qualquer local (precisa é de uma saída para o exterior, para libertar o dióxido de carbono resultante da combustão) e, embora consuma energia elétrica, é dos sistemas mais ecológicos, tendo em conta que os pellets são materiais 100% naturais e “amigos do ambiente”, pois são produzidos a partir de desperdícios de madeira e madeira resultante da limpeza de florestas.