Próxima tarefa – oficina 2

Pois é, arrumada a oficina, que virou estúdio, há que arrumar agora o telheiro, que entretanto fechámos e virou oficina. Isto é, a antiga oficina é agora o local onde fazemos os trabalhos limpos — pinturas delicadas, arte, maquetes, obras sem cheiros fortes, sem pó ou serradura — e o telheiro, que era a entrada para o atelier, foi fechado de um dos lados com parede, pelo Eme (mais uma das suas obras corajosas) e, do outro lado, com uma porta de garagem, e, aqui, fazemos as obras maiores, como se estivéssemos na rua, mas sem estar dependentes das condições atmosféricas.
Devo dizer, que já esculpimos em esferovite todo um tronco de árvore (gigante!) dentro do atelier… — era bolinhas por TODO o lado!! —, já construímos cerca de vinte chapéus em resina e fibra de vidro — um cheiro que não se podia! —, já pintámos e envernizámos uma imensidão de móveis no interior, enquanto chovia lá fora… mas isso acabou!

Por isso, com este novo espaço, decidimos que a próxima tarefa é organizar e arrumar a nova oficina de uma forma eficiente, coisa que ainda não foi feita, desde que tirámos a maquinaria do estúdio e a trouxemos para aqui.
Com calma… durante o tempo disponível… e, como hoje está um dia lindo, fiquemos por aqui e dêmos um saltinho à praia, para desanuviar.
Amanhã é outro dia!
Mantenham-se connosco 😉

Carlota

Sem Comentários

Publique um comentário