Vamos na terceira parte e ainda não é tudo! Já se deve começar a perceber porque é que a obra desta sala demorou tanto. Puf!
O armário branco, parte da primeira mobília dos meus pais, que já veio de Moçambique de navio, que tem mais de quarenta anos… como abdicar dele?
Esse ficou, mas rodeado de muitas outras peças criadas por nós (muito DIY por aqui): o candeeiro de parede, os quadros, a tela,… e um desvario do Marcelo, que eu A-M-O!!. Já vão ver o que é.

A renovação da nossa sala demorou, durou… e ainda dura! Mas o que é certo é que temos a certeza que tudo está a ficar no devido lugar, como nós queremos, como, efetivamente, nós usamos e como nós gostamos. Já por aqui foi dito que o facto de ter demorado, esta obra, deu-nos tempo de experimentar os espaços, testar alternativas e garantir que todos estamos de acordo com a nova disposição. E como aqui ninguém é profissional de nada, as decisões não são tomadas com recurso a conhecimentos teóricos, mas empíricos, o que torna tudo mais difícil.
Aqui estão duas obras que deram algum trabalho, mas que valeram mesmo a pena:

Mas haverá alguém que não goste de estudar ou trabalhar num espaço bonito e organizado?… Assim um daqueles espaços que, só de olhar, até dá vontade de começar a trabalhar?… Quem não gosta?
E não é verdade, também, que todos nós gostamos de ver os nossos filhos motivados para o estudo, tranquilos e inspirados, num espaço organizado? Oh, se é!… é meio caminho andado para um ano escolar mais calmo e bem sucedido, já que a organização é fundamental para a concentração e uma mesa de estudo organizada ajuda a um desempenho mais produtivo por parte dos nossos pequenos estudantes.
Uma coisa já percebi: jamais os nossos filhos conseguirão ser os “organizados” que ansiamos se não os ajudarmos, se não lhes mostrarmos como o poderão ser, se não lhes dermos as ferramentas de que necessitam para se organizar, se não tentarmos com eles uma e outra e mais outra vez… várias vezes, tantas vezes (até pensarmos que não está a resultar), mas sem desistir porque lá no futuro, um dia, nós entraremos na casa deles e pensaremos com os nossos botões “Olha, não é que funcionou?!”.

Já por aqui foi dito que na génese deste blog esteve uma vontade de querermos habitar e trabalhar num espaço mais tranquilo, organizado e inspirador. Mas, ainda antes de podermos organizar os espaços, duas grandes tarefas teriam que ser feitas: algumas obras de melhoramento e renovação da casa e muito “destralhanço”. Ao fim de 20 meses nós confirmamos a teoria: sem retirarmos de nossas casas tudo aquilo que está a mais, que está guardado e não usamos, tudo o que, de facto, não necessitamos, sem olharmos e analisarmos verdadeiramente para o que temos e fizermos uma triagem, é impossível organizar a casa! Organizar implica destralhar, ponto final.