Já lá vão alguns dias desde que trocámos a misturadora antiga por uma nova e so far so good. Nada de fugas de água, nada de faltas de pressão, nada de nada… só duches bons!
Foi uma tarefa super fácil! No nosso caso ainda havia um problema maior: os azulejos atuais foram colocados em cima dos antigos e, por isso, a saída da tubagem estava pouco saliente e com a colocação dos espelhos ficava ainda mais difícil de fazer o aperto da torneira. Na antiga, tivemos que optar por não colocar os espelhos, o que ficou horrível! Mas com esta foi possível e, agora sim, está um trabalho como deve ser, impecável!… E não precisámos de nenhum especialista na matéria, apenas de uns bracinhos com força (que não os da Carlota, que anda a precisar de ginásio…). 😉
Como sempre, depois de aprendermos e experimentarmos, partilhamos como se faz.

Ao ouvir a mensagem de Ano Novo do Presidente da República, não pudemos deixar de nos rever em muitas das suas palavras e expressões. Também para nós 2017 foi um “estranho e contraditório ano, que muito exigiu de nós”. Tivemos muitas alegrias, como algumas parcerias conseguidas com marcas de referência (sinal de que somos merecedores da sua confiança), como a concretização de projetos importantes e como o facto de termos sido nomeados para Blog do Ano na categoria de Decoração (sem esquecer todas as mensagens incentivadoras que nos foram chegando). Mas também tivemos um ou outro infortúnio, ainda alguma instabilidade financeira e novidades menos boas a nível profissional, o que colocou à prova a nossa capacidade de resistência. Por isso, estamos felizes por entrar em 2018, na expetativa de ser um ano um pouco mais tranquilo, mais estável e, ao mesmo tempo, com mais trabalho e menos estagnação. Somos malta criativa, somos malta que faz acontecer e somos malta que gosta de partilhar!…e, por isso, gostamos de estar por aqui e gostamos mesmo de estar com vocês!
Decretámos que 2018 terá que ser, então, o nosso “Ano da Reinvenção”! (usando novamente as palavras do Sr. Presidente)

No passado fim de semana fui à procura do toalheiro que ainda nos falta no quarto de banho. Depois de algum tempo a analisar as diferentes ofertas para os mais variados preços, pareceu-me que o mais indicado era um de 20€. “Perfeito!” — Pensei — “Tendo em conta que a minha segunda opção recai sobre um de 200€, este é mesmo perfeito!”. No entanto, quando ia para pagar pensei… mas porque é que, sendo os dois em aço inoxidável, haverá esta gigante diferença de preços? Voltei para trás. O mais barato tinha garantia de dois anos e o mais caro uma garantia de cinco.
“E porque é que terão garantias tão diferentes?”
Foi então que me lembrei do estado de um armário de prateleiras metálicas – baratucho, mas em aço inox (stainless steel) – que tenho no quarto de banho, enferrujado, em menos de dois anos. Hhhhmmmm…
Pedi, então, ao funcionário da loja que me explicasse a diferença entre os dois toalheiros aparentemente tão iguais… e apenas confirmei o que já todos sabemos: que, normalmente, o barato sai caro e que é provável que o material não tenha a mesma qualidade.

Li algures que o Feng Shui recomenda plantas naturais no quarto de banho e, em especial, junto à janela, mas não foi por isso que me dediquei hoje a esta tarefa. Já há muito tempo que olhava para este canto do nosso “dois metros quadrados” e imaginava ali uma planta suspensa (já que todo o espaço de bancada nos faz falta), por isso fiquei feliz por saber que, ainda por cima, esta minha ideia não choca com os princípios do Feng Shui.

Devido à humidade própria da casa de banho é normal que, com o tempo, as juntas entre os azulejos fiquem negras. Depois de muita procura, experiências com produtos e alguma frustração, descobrimos um produto maravilhoso, que não resistimos a divulgar!!! Não, não é patrocínio da marca… é mesmo vontade nossa de partilhar este achado com vocês, malta!