Ao longo dos anos juntámos alguns quadros, fruto de viagens, trabalho, compra e ofertas. Apesar do meu trabalho como ilustradora, não gosto de ver só obras minhas expostas (em casa até tenho poucas).
De vez em quando gostamos de variar a colocação dos quadros e molduras nas paredes de nossa casa e do atelier. Sai da sala vai para o quarto, sai do quarto e volta para a sala, troca este com aquele, sai um e fica outro… Isso faz-nos vê-los com outros olhos, descobrir neles coisas novas e “ouvir outras histórias”. Por isso, nesta “dança de cadeiras” por vezes há uns que ficam de fora.

Mesmo as cortinas de duche de maior qualidade têm tendência a encardir, com o tempo. Por muito limpo e arrumado que esteja o nosso quarto de banho, se o cortinado estiver amarelado, nunca teremos a verdadeira sensação de limpeza. Aqui fica mais uma dica para aproveitarem durante as limpezas da primavera:

No passado fim de semana fui à procura do toalheiro que ainda nos falta no quarto de banho. Depois de algum tempo a analisar as diferentes ofertas para os mais variados preços, pareceu-me que o mais indicado era um de 20€. “Perfeito!” — Pensei — “Tendo em conta que a minha segunda opção recai sobre um de 200€, este é mesmo perfeito!”. No entanto, quando ia para pagar pensei… mas porque é que, sendo os dois em aço inoxidável, haverá esta gigante diferença de preços? Voltei para trás. O mais barato tinha garantia de dois anos e o mais caro uma garantia de cinco.
“E porque é que terão garantias tão diferentes?”
Foi então que me lembrei do estado de um armário de prateleiras metálicas – baratucho, mas em aço inox (stainless steel) – que tenho no quarto de banho, enferrujado, em menos de dois anos. Hhhhmmmm…
Pedi, então, ao funcionário da loja que me explicasse a diferença entre os dois toalheiros aparentemente tão iguais… e apenas confirmei o que já todos sabemos: que, normalmente, o barato sai caro e que é provável que o material não tenha a mesma qualidade.

Devido à humidade própria da casa de banho é normal que, com o tempo, as juntas entre os azulejos fiquem negras. Depois de muita procura, experiências com produtos e alguma frustração, descobrimos um produto maravilhoso, que não resistimos a divulgar!!! Não, não é patrocínio da marca… é mesmo vontade nossa de partilhar este achado com vocês, malta!

Durante anos habituámo-nos a ver na nossa casa de banho uma lâmpada (feia) pendurada pelo fio (feio), com uma velha (e feia) caixa de junção junto ao teto (e cheia de pó, pois não me atrevia a limpá-la). Até ao dia em que comprámos uma suspensão que, ainda que igualmente minimalista, fica muito mais bonita!…

Nunca tinha pensado nisto, mas faz sentido: para que quartos de banho pequenos pareçam maiores devemos decorá-los num tom apenas.

E aqui fica uma sugestão para reciclagem de frascos de conservas para um quarto de banho em tons cinza, uma versão muito sóbria e cheia de estilo.