Lembram-se destes frascos que reciclámos?

 

Dica + DIY

Pois é, entretanto tiveram um upgrade mas nunca cheguei a partilhar.
Acrescentei contas e missangas à tampa e ficaram mais delicados. Os nossos estão no quarto de banho e continuo a achá-los lindos, sempre que lhes pego!

Acabou-se a confusão de cabos e tomadas múltiplas feiosas em cima da mesa!… e mais, acabou-se a irritação para conseguir ligar todas as fichas e transformadores sem que uns bloqueiem a entrada de outros… mais ainda, e a cena de andarem carregadores de telemóveis perdidos pela casa… Egg Powerstation, uhuuuuu!
Já viram alguma central de tomadas múltipla (ou extensão tripla… ou sextupla) mais bonita?
Eu nem sabia que esta lindeza existia… mas o Marcelo ganhou-a num passatempo EDP! Lovelyyyyyy!

Malta (mais miúdas do que miúdos…),
ando louca com borlas e pompons!
De qualquer coisa velha e sem graça se faz uma nova, mais divertida! – Lençóis, mantinhas, fronhas de almofada, sacos de pano, tapetes (como este)… e até nas maçanetas das portas!
A propósito do último artigo houve quem tivesse pedido para ver melhor as tais almofadas, às quais acrescentei umas borlas pretas.
Pois aqui está o que fiz!

Imagino o que estarão a pensar: “Mas decorar prateleiras tem alguma ciência?”
Tem. Descobri que sim. Não é que exista uma e só uma forma de o fazer, ou uma fórmula. Há quem goste de prateleiras só de livros e quem goste de misturar itens; há quem prefira esquemas monocromáticos e quem viva de muita cor; há os extremamente organizadinhos e os mais descontraídos, os minimalistas, os maximalistas e os que estão a meio, entre uns e outros…
Todos estão certos desde que a decoração reflita o seu espírito com coerência, com sentido prático mas, também, com sentido estético. Sim, porque o espaço que habitamos é factor decisivo no nosso estado de espírito, no nosso bem-estar e está provado que a Estética, enquanto ciência que estuda o Belo, não é menos importante que a Ergonomia ou a Engenharia. Não é à toa que a Estética é uma importante disciplina da área da Filosofia, das Artes e de diversos cursos universitários, e eu, como profissional da área artística, já não consigo ignorar o sentido estético das coisas, daquilo que me rodeia.