Ai, junho, junho…

Junho… chegámos.
Este é um mês que – todos os anos! – tem a particularidade de me levar ao limite. É o final das aulas, a festa da escola, os espetáculos de dança da Cá, a festa do seu aniversário, a exposição dos trabalhos dos meus meninos das artes, a festa das extracurriculares, o curso de ilustração para adultos, a Feira do Livro, a preparação da próxima época (o pós-verão, a aproximação do Natal, o início de mais 6, 7 meses de trabalho intenso no mercado editorial)… tudo, eventos que requerem muito trabalho de preparação e alguma ansiedade.
Confesso que é um mês que, antes de começar, já lhe desejo ver o fim… embora vibre com cada um dos seus momentos e me sinta recheadinha de entusiasmo e emoção (mas é toda uma emoção que cansa!).

E é entre a festa da escola da Cá (hoje) e a festa do ballet (amanhã) que aproveito para partilhar um pequeno feito. Desta vez, não se trata de bricolage, mas de organização. Organizámos aquela que tem sido a “gaveta das tralhas” do nosso runner.

 

 

Luvas? Lá.
Impermeáveis? Também.
Bonés? Idem.
Um copo? Uma chávena? Yap.
Alfinetes… buff‘s… apitos… bolsas para telemóvel… outras bolsas pequenas… mochilas pequenas… e brindes das corridas… tudo se “arruma” nesta grande gaveta. Ou melhor, arrumava, porque agora, depois de uma aturada triagem, destralhámos, selecionámos, separámos, enfim, organizámos toda uma série de acessórios do desportista.

 

 

Trabalhinho chato este! Devia haver um curso só para aprender a dobrar alguns destes acessórios!
Mas está feito e o resultado foi este:

 

 

Está tudo separado em caixas organizadoras da Ikea.
Já lá vai mais de dois meses desde que fizemos esta organização e tem-se mantido. Julgo que posso afirmar “sucesso”!

 

 

*

Agora, o problema repete-se na gaveta da roupa de ballet das miúdas desta casa – collants, caneleiras, maillots, saias, sapatilhas, fitas, casaquinhos de traçar… – que, por mais que tentemos arrumar, acaba por virar caos ao fim de uns dias. Então aquelas sainhas em voile (ou lá o que é), basta pegar numa, desistir dela e pegar noutra, que a coisa já descambou e a gaveta vira “banca do cigano”.  Aquelas lycrasinhas… Já tentei. Confesso que sim. Mas não posso considerar que tenha sido um sucesso e, por isso, não partilho. Ainda é assunto a estudar melhor. Aceito e agradeço sugestões!

Entretanto, desejo-vos a continuação de um bom (e mais tranquilo que o meu) fim-de-semana!
Carlota

Sem Comentários

Publique um comentário