Suporte de vasos – tutorial

Suporte de vasos – tutorial

HIP, HIP, URRAAA para os projetos baratos, rápidos e fáceis de fazer!!!
Eu estou absolutamente in love ♥ com o nosso novo suporte de vasos!
Já há tempos que queria um e até já tinha visto à venda, mas não ao preço a que este nos ficou – 4,20€! Além disso, é mesmo bom olhar em volta, na nossa casa, e sentir que ela tem muito de nós, tem a nossa mãozinha aqui e ali.

Vamos mostrar como fizemos, para poderem fazer também.

 

Suporte de vasos / floreira
(estilo Mid-Century Modern)

Ferramentas necessárias:


No final ainda vamos precisar de lixadora e lixa, verniz incolor e trincha.
O material que usámos: duas ripas de casquinha, uma de 27x27x2400mm e outra de 27x34x900mm.
Este projeto foi feito para um vaso de 30cm de altura e 30cm de diâmetro. É um vaso grande. Para vasos mais pequenos pode-se ajustar as medidas.

 

1 e 2. Corta-se a ripa de 27/27 por forma a ficarmos com quatro peças de 39,5cm (para as barras verticais) e a ripa de 27/34 por forma a ficarmos com duas peças de 32cm de comprimento (para a base em cruz, um pouco maior que o diâmetro do vaso);

3. Marca-se o centro das duas ripas mais pequenas (na face mais larga, de 34mm) e 13,5mm para cada lado do centro (para que uma ripa encaixe na outra); Marca-se também a metade da altura, 17mm;

4 e 5. Agora trabalha-se melhor se fixarmos as ripas à bancada, com dois grampos; Com uma serra e um escopro abre-se a área onde as duas vão encaixar;

6.  Com uma grosa retira-se o excedente de madeira;

7. Com uma lima alisa-se a superfície;

8. Fazemos o mesmo à segunda ripa de 32cm (como serra, usámos a ferramenta multi-funções da Einhell);

9. Ficamos, então, com 4 ripas verticais de 27x27x395mm e 2 de 27x34x320mm (com a área de encaixe já cortada);

 

10, 11 e 12. Cola-se as duas peças com cola branca, bem encaixadas uma na outra. Ficamos com uma cruz;

 

13. Com o berbequim faz-se dois furos em todas as extremidades da cruz (a olho);

14 e 15. Coloca-se dois marcadores nos furos de uma das extremidades;

16. Marca-se o centro das quatro ripas maiores (as verticais);

17. Pressiona-se a extremidade que tem os marcadores contra uma das ripas verticais (não no centro, mas do centro para um dos lados, por forma a ficarmos com uma distância maior para um lado e uma distância menor para o outro);

18. as marcações para furar a ripa vertical estão feitas;

 

19 e 20. Fura-se a ripa segundo as marcações obtidas;

21. Insere-se cola branca nos furos e uma cavilha de madeira;

22. Encaixa-se a cruz na primeira ripa furada. Uma a uma, marca-se e fura-se as restantes ripas verticais, que se vão juntando à cruz central;

23 e 24. Depois de bem seca a cola, sentindo que a estrutura está estável, lixa-se a peça.

 

Por fim, pode-se envernizar dando o tom que quisermos (incolor, nogueira, mogno, preto…); Nós usámos um verniz de soalhos brilhante incolor da Anpal.

 

 

E pronto! Após boa secagem do verniz, damos a obra por concluída. Reparem que a peça ficou com duas alturas e podem usar como acharem que fica melhor – pés mais compridos do que a parte superior (ficando o vaso mais elevado) ou a parte superior maior do que os pés (ficando o vaso mais baixo).

E é tudo. Bom trabalho!

Carlota + Eme

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leave a reply