Renovar a sala

Renovar a sala

Chegou a altura de renovar a nossa sala. Após umas boas semanas a fazer o levantamento dos problemas que temos que resolver, obstáculos a ultrapassar, o que pretendemos desta divisão da casa e as nossas preferências a nível de decoração, estamos preparados.

Uma das maiores vantagens deste espaço é também um dos nossos maiores problemas… A sala é grande! É grande mas está marcadamente dividida em três, três espaços que se tornam, assim, pequenos.

 

 

Aqui recebemos família e amigos, fazemos os nossos jantares, socializamos, vemos televisão, lemos, jogamos Wii, passeamos na internet, estudamos, apanhamos sol nas pernocas, contemplamos a rua pela janela… ou simplesmente nada fazemos. Julgo que 10 anos desta casa é suficiente para perceber a melhor forma de usar este espaço, que já teve algumas mudanças e arrastões de móveis e sofás (a maior parte vindos da casa antiga), mas muito pouco investimento em móveis e objetos decorativos à sua medida. O poder de investimento continua a não ser muito grande… mas vamos ver o que conseguimos fazer. Uma coisa é certa: neste momento, já tenho uma visão para ela, que respeitará os gostos e as vontades dos restantes habitantes desta casa. Não acordei um dia decidida, nem pensar! Isto é um estudo que levou, como dizia, semanas de pesquisa, audições e cruzamento de dados 😀 , a sério.

 

 

Bom, comecei, então, por fazer exatamente como faço na minha atividade de ilustradora: antes de começar a ilustrar qualquer livro, tento criar uma visão daquilo que pretendo. É claro que essa visão tem a ver com sentimentos e sensações dessa altura, mas é importante que se mantenha ao longo de todo o desenvolvimento do trabalho, por isso trato de criar um “quadro de inspiração” (já falei nisto antes), ou seja, reúno uma série de elementos (imagens, objetos, papeis, tecidos, postais, fotografias, recortes de revistas,…) e guardo-os numa pasta chamada “inspiração” no computador ou, caso sejam elementos físicos, colo-os na parede da minha sala de trabalho. Deste modo, pode vir quem vier, posso ver o que quiser todos os dias e encantar-me por imagens sempre diferentes, que a minha base de trabalho, à qual não posso fugir e que me traz de regresso à base, está lá, para eu olhar para ela, sempre. Esta técnica é efetivamente utilizada por mim, no meu trabalho, e tenho-a passado a todos os meus alunos e alunas nas formações que dou.

Posto isto, não me vou alongar muito mais. Sei que são pessoas com vidas muito ocupadas, que gostam de vir aqui dar uma espreitadela rápida e de reservar um pouco do vosso tempo para também fazer os vossos próprios projetos pessoais por isso, hoje, vou apenas partilhar a paleta de cores que nos inspirará na renovação da nossa sala, bem como alguns ambientes que traduzem o que pretendemos, um espaço Bohemian Chic (mais boho e menos chic), descontraído, muito tranquilo, com um cheirinho gipsy, mas sem exageros de cor e padrões, branco e iluminado, apenas com apontamentos divertidos de cor. Sabem aquelas pessoas que pedem um café 3/4 em chávena escaldada, abatanado, escorrido, sem princípio, com uma pinga de leite,…? Somos nós e a nossa sala boho.

 

 

E vocês? Já perceberam qual é o vosso estilo? Alguma vez se debruçaram a criar uma visão que traduzisse o que pretendiam para um espaço?
No final veremos se todo este esforço resultou num bom trabalho.

Carlota

3 COMMENTS

  1. emilia nazareth
    Março 01, 2017 20:21 Responder

    È tão bom ser criativo! Quem me dera! Estou ansiosa por ver o produto final.Força. Beijinho

  2. Março 02, 2017 16:37 Responder

    Carla, esta semana vi esta ideia: https://constancacabral.com/2017/02/28/upcycled-coffee-table/ Achei tão gira que é capaz de também te inspirar!
    Bom trabalho 😉 Beijinhos

    • Carlota
      Março 02, 2017 18:02 Responder

      É gira sim! Obrigada pela lembrança! Beijo, barriguda!

Leave a reply