Uma pilha de coisas da escola para arrumar.

Uma pilha de coisas da escola para arrumar.

No último dia de aulas, a Ca trouxe para casa uma pilha de coisas! Guardados na escola estavam trabalhos de EV e ET, lápis, régua, esquadro, compasso, máquina de calcular, dossiers de fichas, desenhos,… a mochila vinha a rebentar de cadernos e manuais! A tudo isto juntou-se uma série de recados e comunicações, os livros de leitura obrigatória e folhas soltas com apontamentos diversos. Tudo numa pilha que foi colocada em cima da mesa da sala. Normalmente, isto segue para o quarto dela, mas acaba por andar lá todo o Verão e, desta vez, decidimos, tratar imediatamente deste assunto. Desta forma, ficaremos já a saber que materiais podemos aproveitar para o ano que vem e que compras terão que ser feitas… com calma. Evitaremos, assim, compras por impulso de materiais que já temos.

Como assistir “concentradíssimas” a 90 minutos de um jogo de futebol, mesmo que seja da nossa seleção, é coisa que não conseguimos, vamos selecionando e organizando tudo, enquanto vemos o jogo.
Esta tarefa até podia ser deixada nas mãos da nossa pequena estudante, mas assim aproveito para me inteirar de tudo o que foi o seu ano de trabalho, ver alguns testes e fichas que não cheguei a ver, trabalhos realizados na escola,… e fazer deste momento, um momento de conversa com ela.

As papeladas estão já separadas em pilhas:

  • testes
  • fichas de trabalho variadas
  • fichas de trabalho de matemática (são muitas e suspeito que teremos que voltar a elas para o ano…)
  • trabalhos de EV e ET
  • cadernos diários
  • manuais
  • lixo

Os materiais de escrita e desenho, após selecionarmos os que estão bons e os que não estão, irão para uma caixa.
Para já, a separação está feita. Resta agora decidir como iremos arrumar. Normalmente, deixo os manuais do ano anterior no armário das coisas da escola para consulta no ano seguinte, mas, na realidade, os do ano passado nunca foram necessários durante este ano…
Se houver professores a acompanhar-nos, digam-nos: vale a pena guardar os manuais do ano anterior? Vale a pena guardar os do 6.º durante o 7.º ano?

 

6 COMMENTS

  1. Emilia
    Junho 20, 2016 14:08 Responder

    Guarda os textos feitos por ela, os desenhos… Eu tb fiz isso com os teus e os da tua irmã. Ainda não há muito tempo, adoraste revê-los e até fizeste questão de os levar. Tudo isso faz parte da nossa história pessoal. Em relação aos livros, penso que os do ano imediatamente anterior devem ser guardados porque, por vezes, surge a necessidade recorrer a eles para tirar dúvidas e até para consolidar conhecimentos. Beijinhos

    • Carlota
      Junho 20, 2016 17:31 Responder

      Sim, eu sei bem a importância de guardar os trabalhos criativos! Obrigada por teres guardado os nossos, mãe!
      Esses, jamais deitarei fora. Bjos!

  2. Junho 20, 2016 17:39 Responder

    Querida Carla,

    Adoro o teu blogue e hoje tocaste num ponto essencial para mim sou professora de inglês e de alemão e também de português e já dou aulas há uns anos que me dizem que não vale a pena guardar os manuais dos anos anteriores num local muito visível nem muito acessível, porque com tanta coisa nova que os miúdos têm de aprender em cada ano, não há propriamente muito tempo para irem consultar os manuais antigos.
    Agora quanto a trabalhos, acho o máximo se guardarem coisas para memória futura. Adoro ver as minhas coisas da escola guardadas no sótão da minha mãe com muito amor e carinho e há testes e cadernos que sei que lá estão, não tanto por causa das notas, mas por causa do valor sentimental
    Beijinhos

    • Carlota
      Junho 20, 2016 17:59 Responder

      Que boa resposta! Era o que eu pensava, mas que não tinha conseguido colocar de forma tão clara! Há tanto para aprender todos os anos que é impensável voltar atrás… Obrigada!

    • Carlota
      Junho 20, 2016 18:00 Responder

      Fui dar uma espreitadela ao teu blog! Gostei! Vou seguir. Beijinhos!

      • Junho 21, 2016 15:23 Responder

        Olá 🙂
        Fico contente por te ter dado a resposta que querias ouvir 😉 o meu blog está meio abandonado, coitadito. É assim um trabalho sempre em construção, umas vezes com mais tempo e mais entusiasmo, outras vezes (mais do que eu queria e gostaria!) fica ao abandono durante uns tempos, mas realmente é como dizes, o tempo ‘ruge’ (adorei o neologismo!) e não chega para tudo.

        Beijinhos e continuação de muitas obras!

Leave a reply