Cores, padrões, fitas e tecidos

Como ilustradora, perco-me com
jogos de cores,
padrões,
texturas,
papeis,
fitas,
rendas,
tecidos…
Em modo festa 😉 e como nesta casa adoramos tudo o que envolve a palavra FESTA – planeamento, preparação, organização, convívio, amizade e alegria -, vou partilhar uma “mania” minha, que acho que confere um espírito festivo a qualquer objeto mais velho ou tristonho.
Há já muito tempo que tenho esta “mania”: recuperar objetos forrando-os com tecidos.
Tudo começou com uma cadeira de escritório que ficou com as pernas muito feias, depois de a ter tentado pintar. Então, desmontei-a, estofei-a e forrei toda a estrutura com fitas de tecido unidas por nós. Colei-as à cadeira com cola branca enquanto enrolava e, no final, cobri com verniz cola, o que lhes conferiu alguma impermeabilidade facilitando a tarefa da limpeza do pó.

Ei-la:

cadeira1

 

Está no quarto da Ca, onde parece que há sempre festa!
Mais tarde, usei esta “técnica” num projeto do atelier, como forma de reutilizar uns pés de mesa já muito riscados.

 

pes

 

Os nós são naturalmente assumidos e até conferem alguma graça às peças.

Também recuperámos uma cadeira antiga, cuja almofada teve que ser removida de tão estragada. Pintámo-la, envernizámo-la e criámos um estofo novo com fitas de tecido entrelaçadas. Não é a cadeira mais confortável do mundo, mas que chama a atenção de quem cá vem a casa, chama… e que grita FESTAAAAA!!!, grita.

 

cadeira2a

 

cadeira2

 

O nosso toalheiro de madeira estava manchado, negro da humidade das toalhas. Com preguiça de o lixar e envernizar, forrei-o em tons sóbrios de castanho.

 

toalheiro

 

Dentro do espírito de festa, com pequenos pedacinhos de tecido, fizémos uma gambiarra colorida, que utilizamos nas mais diversas situações:

 

baloico

 

 

gambiarra

 

Estou agora a recordar-me que decorei também, deste modo, umas toalhas de banho daquelas brancas e sem gracinha, s não tenho imagem para partilhar. As das meninas são todas coloridas e a do Eme está em tons de preto, cinza e branco… mais sóbria… mais masculina.
(Que eu estou a falar no plural, mas esta atividade criativa tem mais a ver comigo do que com ele)

Atenção, que o segredo do sucesso está nos tecidos, cores e padrões que se escolhe. Há que selecionar e escolher a gama de cores que melhor se adequa ao objetivo.
Espero que, com a partilha desta “técnica”, vos surjam muitas soluções para pequenos problemas.
E como vêm aí dias de primavera, toca a “vestir” com ar de festa aqueles objetos que já só chamam a atenção pelas piores razões.
Nós – mais eu e a Ca do que o Eme – já temos muitas outras ideias… haja tempo para as concretizar!
Caso queiram esclarecer alguma questão, contactem… e partilhem os resultados connosco. 😉

Sem Comentários

Publique um comentário